MÊS DO ORGULHO LGBTI 2020

Todos os anos, comemoramos e reconhecemos em junho a vida das pessoas LGBTI e o impacto que elas tiveram no mundo. Este mês, conhecido como “Mês do Orgulho”, foi escolhido para comemorar a revolta no Stonewall Inn, um clube gay na cidade de Nova York. Esses seis dias de protestos foram um ponto de virada para o movimento LGBTI, não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo, levando a comunidade LGBTI a reivindicar seus direitos.

Este ano, em Raça e Igualdade, comemoramos o quinto ano de nosso programa LGBTI, trabalhando com parceiros no Brasil, Colômbia, República Dominicana, Nicarágua e Peru para apoiá-los a reivindicar seus direitos e tornar visível a luta pelos direitos LGBTI da região. Desde a revolta de Stonewall, o movimento LGBTI no mundo todo viu muitas conquistas. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal no Brasil derrubou a lei que impedia homens gays e bissexuais de doar sangue, e a Costa Rica se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento igualitário. No entanto, continuamos viver em um mundo cis-heteronormativo que rejeita a existência da população LGBTI.

Portanto, neste mês do orgulho, gostaríamos de destacar que este não é apenas um mês de comemoração e que agora, mais do que nunca, é hora de exigir os direitos da população LGBTI e tornar visíveis as suas lutas. Somamo-nos às demandas da sociedade civil durante os protestos sociais sobre o assassinato de George Floyd nos Estados Unidos e a violência policial contra a comunidade negra, e chamamos a atenção para a revolta de Stonewall, liderada por um grupo de afro-americanos de sexos diversos.  Por isso fazemos a chamada para comemorar este mês a partir de uma perspectiva intersecional das realidades das vidas das pessoas LGBTI.

Neste mês, desde Raça e Igualdade, queremos ampliar as vozes de diferentes ativistas da América Latina que persistem sendo vítimas de múltiplas violações aos seus direitos humanos,  que continuam sendo legitimamente institucionalizadas em muitos dos Estados devido à falta de políticas públicas que sancionem agressões.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Latest News

Alta Comisionada exhorta al Gobierno de Nicaragua a reanudar la cooperación con mecanismos regionales e internacionales en materia de derechos humanos y llama a realizar reformar electorales para garantizar elecciones libres, justas y transparentes
Alta Comisionada exhorta al Gobierno de Nicaragua a reanudar la cooperación con mecanismos regionales e internacionales en materia de derechos humanos y llama a realizar reformar electorales para garantizar elecciones libres, justas y transparentes
febrero 25, 2021
Washington D.C., 25 de febrero de 2021.- La crisis socio-política y de derechos humanos que atraviesa Nicaragua desde abril de 2018 se ha visto exacerbada por la pandemia de Covid-19 y por e
Raza e Igualdad lanza informe sobre derechos humanos del Pueblo Afroboliviano con miras a incidir en la adopción de políticas públicas para la garantía de todos sus derechos
Raza e Igualdad lanza informe sobre derechos humanos del Pueblo Afroboliviano con miras a incidir en la adopción de políticas públicas para la garantía de todos sus derechos
febrero 19, 2021
Washington D.C., 19 de febrero de 2021.- El Instituto sobre Raza, Igualdad y Derechos Humanos (Raza e Igualdad) lanzó el informe “Situación de Derechos Humanos del Pueblo Afroboliviano”, con
Sociedad civil nicaragüense y expertos internacionales abogan por una nueva resolución del Consejo de Derechos Humanos de la ONU sobre crisis en Nicaragua
Sociedad civil nicaragüense y expertos internacionales abogan por una nueva resolución del Consejo de Derechos Humanos de la ONU sobre crisis en Nicaragua
febrero 19, 2021
Washington D.C., 19 de febrero de 2021.- En el marco del 46º período de sesiones del Consejo de Derechos Humanos de las Naciones Unidas, representantes de la sociedad civil nicaragüense y ví