Raça e Igualdade oferece cursos on-line gratuitos fortalecendo aliança com organizações e movimentos sociais

Workshops e Cursos Online Gratuitos

Reafirmando o compromisso de auxiliar e promover a capacitação das organizações da sociedade civil (OSCs) aos mecanismos dos sistemas internacionais de proteção aos direitos humanos, o Instituto Internacional sobre Raça, Igualdade e Direitos Humanos (Raça e Igualdade), ao longo deste ano de 2020, vem desenvolvendo cursos on-line e webinars temáticos em parceria com lideranças da América Latina. Diante do atual cenário mundial, gravemente afetado pela pandemia do coronavírus, Raça e Igualdade reconhece a urgência em auxiliar os movimentos sociais e ativistas a denunciarem as situações de amplas desigualdades e violências em que vivem as populações vulnerabilizadas.

Entre as ações fomentadas para o segundo semestre, durante o mês de junho, foi realizado o workshop “Usos estratégicos dos mecanismos internacionais”, direcionado às organizações LGBTI. Através de quatro módulos interativos, o curso visava oferecer um conhecimento estratégico sobre os mecanismos de direitos humanos das Nações Unidas (ONU) e, também, facilitar o acesso ao Sistema Interamericano de Direitos Humanos. O enfoque dos encontros se deu em apresentar informações sobre os recursos necessários para o recolhimento de documentações e, com isso, como aplicar os casos perante aos sistemas internacionais. Mediante apresentação de casos reais e hipotéticos, os participantes tiveram acesso aos processos necessários para requerimentos de medidas cautelares e meios de se obter uma maior incidência perante aos órgãos internacionais.

Letícia Furtado, Defensora Pública do Estado do Rio de Janeiro, foi uma das participantes do workshop e considera que a didática e a visão prática dos profissionais que ministraram as aulas foram muito estimulantes na apreensão do curso que foi ministrado em espanhol, mas segundo a Defensora, as informações foram claras e o usos de mídias foram eficazes para a compreensão.

“Creio que o grande benefício que obtive com o curso foi a apreensão da visão prática do Raça e Igualdade, que se dedica intensivamente à incidência voltada para a defesa dos direitos humanos com foco no combate à discriminação por motivo de raça e orientação sexual ou identidade e/ou expressão de gênero. Essa experiência que nos foi passada no curso é muito valiosa e será um diferencial que irei ajustar para adotar na minha atuação da Defensoria Pública a partir de agora”, afirma.

Liderança da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), Paulo Mariante, considera que as aulas ofereceram canais fundamentais para acessar os organismos multilaterais, como a Comissão Interamericana dos Direitos Humanos (CIDH) e o Conselho de Direitos Humanos da ONU. Devido a conjuntura política atual do Brasil, Paulo considera que todo aprendizado será muito eficaz na militância cotidiana das organizações LGBTI.

“Todas as aulas e módulos foram muitos interessantes, mas eu destacaria o módulo com o Professor Manuel Canahui, que é da relatoria LGBTI da CIDH. Porque, além de todo o conteúdo houve a oportunidade do trabalho com o caso hipotético e acho que foi muito interessante, e eu recomendaria, inclusive, que sempre que possível se adotasse essa experiência. Para mim isso foi muito rico e nós pudemos perceber o quanto nós tínhamos avançado no domínio daqueles conhecimentos e no quanto a gente ainda tinha que insistir em mais leitura e reflexões sobre as questões que foram colocadas”, avalia.

Com o intuito de amplificar esse espaço de facilitação e de compartilhamento de estratégias, no próximo mês de agosto, Raça e Igualdade promoverá um curso on-line sobre os mecanismos internacionais de direitos humanos com foco nas organizações e ativistas que atuem no tema de raça, gênero e sexualidade. Serão 9 encontros, uma vez por semana, que serão transmitidos pela plataforma zoom, às 11h (horário de Brasília). Haverá emissão de certificado de participação aos que tiverem 75% de presença e ao final do curso, também será oferecido a possibilidade de publicação de um artigo.

Através de uma didática com foco interseccional, as aulas serão ministradas por profissionais que atuam nos órgãos multilaterais e também por lideranças de movimentos sociais que já tiveram acesso a esses organismos. Nesse sentido, Raça e Igualdade salienta a necessidade de uma capacitação político-jurídica na denúncia do racismo, sexismo e LGBTIfobia num país em que essas populações são alvo da violência constante, além da negação e invisibilização dos seus direitos pelo Estado.

Em breve, disponibilizaremos o link de inscrição em nossas redes sociais e convidamos todes a participar e ampliar seus conhecimentos sobre direitos humanos. Lembrando que o curso é gratuito!

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Latest News

Raza e Igualdad formula ocho recomendaciones para proteger a la población afrodescendiente de América Latina en medio de la pandemia de COVID-19
Raza e Igualdad formula ocho recomendaciones para proteger a la población afrodescendiente de América Latina en medio de la pandemia de COVID-19
agosto 6, 2020
Washington D.C., 6 de agosto de 2020.- Ante la pandemia de COVID-19 que enfrenta el mundo entero, el Instituto Internacional sobre Raza, Igualdad y Derechos Humanos (Raza e Igualdad) se prop...
Raza e Igualdad denuncia hostigamiento contra miembros del Movimiento Cristiano Liberación en Cuba y exige respeto a la libertad de expresión en la isla
Raza e Igualdad denuncia hostigamiento contra miembros del Movimiento Cristiano Liberación en Cuba y exige respeto a la libertad de expresión en la isla
agosto 4, 2020
Washington, D.C. 3 de agosto de 2020.- El Instituto Internacional sobre Raza, Igualdad y Derechos Humanos (Raza e Igualdad) denuncia los actos de hostigamiento y amenazas cometidos este fin ...
Gobierno de Nicaragua impide el regreso de cientos de nicaragüenses a su país
Gobierno de Nicaragua impide el regreso de cientos de nicaragüenses a su país
julio 31, 2020
Washington, D.C., 31 de julio de 2020. Desde hace más de diez días, cientos de nicaragüenses permanecen en la frontera sur de Nicaragua procedentes de Costa Rica, imposibilitados de entrar